domingo, 27 de junho de 2010


"O Coração e a Garrafa"de Oliver Jeffers, o autor de "O incrível rapaz que comia livros", disponíveis na biblioteca.

"O Coração e a Garrafa" fala-nos de uma menina fascinada com o mundo à sua volta. Até que um dia algo aconteceu que a fez pegar no seu coração e guardá-lo num sítio seguro. Pelo menos durante algum tempo… Só que, a partir daí, nada parecia fazer sentido. Saberia ela quando e como recuperar o seu coração?Com esta história comovente, Oliver Jeffers explora os temas difíceis do amor e da perda, devolvendo-nos, de maneira notável, um sopro de alento e de vida.
Recensão da editora Orfeu Negro.

Pode também ser ouvido
aqui - Jornal Público; Blogue Letra Pequena
Uma história comovente e fascinante!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Alunos com mais empréstimos domiciliários

Lívia Hartmann - 5ºF
Rafael Araújo - 7º E

Emília Pageaux- 6ºD

Estão também de parabéns os alunos

Cláudia Sofia Martins Eira
Andreia Marina Oliveira da Luz
Carolina da Silva Rei
Helena Gomes Araújo
André Filipe Alves Duarte
Adriana Filipa Macedo Roriz Pinto
Ricardo Loureiro da Silva
Andreia Daniela Simões Correia

quinta-feira, 17 de junho de 2010


Vencedores do Concurso "É a tua vez" organizado pelos professores de Língua Portuguesa e professora bibliotecária.

Foi num ambiente de boa disposição, mas de concentração que os alunos de todas as turmas do 2º e 3º ciclo se reuniram na biblioteca para provarem as suas competências de leitura e responderam a questões relacionadas com livros, leituras e funcionamento da língua.

Parabéns às equipas venecedoras

5º ano - Turma B

6º ano - Turma D

7º ano - Turma B

8º ano - Turma E

quarta-feira, 16 de junho de 2010


O nosso Grilo maestro

O Grilo Grilarim
Cantarola no jardim
Foi apanhado, coitadinho!

De maestro afamado
Sempre muito aprumado
Passou a grilo prisioneiro.

Jaiminho, menino mimado
Pôs o nosso grilo enjaulado
Esperando que ele cantasse.

Comparado a um mosquito ou gafanhoto
Sofreu sevícias do maroto
Que com isso se irritava e saltava.

Comparado a uma barata
PUF...PUF...levou com o spray da lata
E de pernas para o ar ficou.

Sentiu-se então a voar
Da janela do 1º andar
E no matagal foi cair.

Veio a noite, veio o chuvisco
O nosso Grilo quase serviu de isco
A uma galinha esfomeada.

A chuva o despertou
E o Grilo Grilarim cantou
Livre e feliz para sempre, finalmente!


Composição poética criada pelo 6º B em OL,
baseada na história de António Torrado, o Grilo Grilarim

quarta-feira, 9 de junho de 2010


De 14 a 18 de Junho decorre em todas as escolas do 1º ciclo e E.B. 2.3 do Cávado a FEIRA DO LIVRO, proporcionando a toda a comunidade educativa um contacto próximo com a leitura e os livros.

A biblioteca abrirá as suas portas à noite das 21 às 22 horas na segunda e terça-feira para que todos possam desfrutar de uma leitura.

No dia 21 acontece também a inauguração da exposição dos trabalhos de àrea de projecto do 2º ciclo.

Mais informações no site do Agrupamento.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Numa grande praia com grandes rochedos onde existiam milhares de pedras, residia Tara, uma pedra invulgar que se distinguia de todas as outras pedras. Esta sim, era a de todas a mais invejada, mas ela achava-se normal.
A dois quarteirões da praia vivia um rapaz chamado Rui, muito orgulhoso e com uma grande sentido de humor, pelo menos é o que dizem. Com aqueles fios de cabelo loiro que reluziam ao longe e uns olhos azuis que faziam lembrar o mar e para acabar um corpo forte com cerca se um metro e sessenta e cinco centímetros.
De manhã, Rui acorda ainda ensonado. A mãe já estava pronta para o ir chamar mas mal a mãe chega ao quarto, Rui fecha os olhos imediatamente e finge que está a ressonar. A mãe como ainda tinha olhos e cérebro disse:
- Pensas que eu nasci ontem, meu menino? Quando tu nasceste já cá eu andava há muito tempo!
Rui levanta-se da cama e amuado diz:
- Já vou mãe!
Já na escola a professora informa-o que no dia seguinte haverá uma visita de estudo à praia mais próxima. Rui levanta o braço e protesta:
- Professora, eu não quero ir! Nem morto, eu iria a uma praia, nem pense!
A professora virou costas e abriu a lição enquanto bebia um pouco de água.
Na manhã seguinte, Rui ia todo revoltado e indignado porque a professora lhe tinha virado as costas.
Chegados à praia Rui como sempre tinha de fazer uma das dele, afastou-se do grupo correndo para trás das rochas.
Enquanto ele corria, ouvia-se o queixar das pedras por baixo dos seus pés.
-Ai! Au! Estás a calcar-me, gostavas que eu te fizesse o mesmo?
Rui ouve aquela fala que sobressai: “gostavas que te fizesse o mesmo”, quem é que teria dito isso?
Pára, fica quieto e olha para o chão.
-Olá ó grandalhão, não me vês?
Aquela pedra era Tara a invejada por todos.
- Olá, quem és tu ó baixinha?
-Em primeiro lugar chamo-me Tara, depois acho que vocês, os humanos, não se importam com as pedras por último sai de cima do mim! Agora ouve-me.
Rui olha para um lado e para o outro, nenhum “predador” à vista.
- O que é que queres baix… quer dizer Tara?
- Queria que tu informasses os humanos que por causa deles, as nossas praias estão poluídas porque todos os dias vemos chegar peixes mortos à costa e a água mais preta que o preto. E, depois somos sempre nós, as pedras, que pagamos tudo, as pessoas acham que as pedras ferem, e matam nos grandes desastres naturais e que simplesmente não servem para nada. Mas isso não é verdade, as pedras fazem mais que muito, ajudam-te a ter uma vida melhor como ter um chão em paralelo, a ter uns muros para tua própria segurança e muito mais! Porque o homem é o ser mais poluidor de sempre, a sua evolução “mata” mais o planeta. E todos os dias vejo isto a acontecer. Por isto mesmo, pensa mais e resmunga menos.
Rui dá meia volta e vai embora pois a sua turma já estava a entrar no autocarro. E assim foi contando tudo aos seus colegas e professores para ajudarmos a proteger o ambiente e prestarmos mais atenção àquilo que desprezamos.

Trabalho realizado por Mariana Noversa - 6ºB

Texto inspirado no poema de Maria Alberta Menéres, "As Pedras Falam?"

terça-feira, 1 de junho de 2010


Um balão. Um livro.

Continuando um trabalho de divulgação e desenvolvimento do projecto aLer+, os docentes de EVT prepararam com os alunos mensagens sobre os seus livros favoritos. No Dia Mundial da Criança largaram 260 balões, tantos quantos os alunos do 2º ciclo e livros lidos.