terça-feira, 14 de novembro de 2017


"Cada criança desenvolve-se e aprende no contexto de educação de infância e noutros em que vive, nomeadamente no meio familiar, cujas práticas educativas e cultura própria influenciam o seu desenvolvimento e aprendizagem. Neste sentido, importa que o/a educador/a estabeleça relações próximas com esse outro meio educativo, reconhecendo a sua importância para o desenvolvimento das crianças e o sucesso da sua aprendizagem." Este foi o mote para a sessão de esclarecimento "Escola- Família: partilhar conhecimentos e leituras" dinamizada pela Dr.ª Teresa Sarmento, docente da Universidade do Minho. Uma sessão muito participada e apreciada por todos os presentes. 

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

No dia 31 de outubro, comemorou-se o Halloween em todas as escolas do 1.º ciclo. Em Merelim S. Paio, a Biblioteca encheu-se de bruxinhas, fantasmas, vampiros e seres assustadores! A professora de Inglês promoveu um concurso de chapéus e vassouras, tendo-se realizado a exposição dos mesmos. Os alunos, com a colaboração das suas famílias, participaram entusiasticamente, tendo elaborado magníficos trabalhos, contribuindo para o sucesso desta atividade.
“Fantastic hats and brooms!”
Thank you all!



terça-feira, 31 de outubro de 2017

Palavras sábias

Pensamentos, histórias e sonhos passavam na minha cabeça, mas nunca imaginei que uma apresentação pudesse ser tão divertida como foi. Um homem que sem nada se divertiu mais do que nós, sem um único cêntimo, conseguiu “comprar” uma das maiores virtudes da vida, a felicidade.
Nesse dia, levantei-me como sempre, sem saber o que esperar ou podia alcançar, o melhor que fiz foi ficar calado, ouvindo a história de um “pé”, que “descalço”, mostrou-me e transmitiu-me a mensagem de que o medo é um sentimento que só devemos ter em situações extremas, afinal, a Suécia não deve ser assim tão fria!
Fiquei um pouco preocupado, as minhas “histórias” são bastante fracas, em relação à deste senhor, quer dizer, o que ele fez, para além de se superar a si próprio, foi mostrar-nos que nada é impossível. Eu não teria conseguido fazer isto, porque não é todos os dias que uma pessoa tem o mundo a seus pés. Este homem, pode não ter inspirado muita gente, mas a maneira como desenvolveu a sua apresentação é de génio, pôs-se na nossa pele, fez piadas e de certa forma isso fez com que eu me agarrasse cada vez mais às histórias e às palavras sábias de quem já não precisa de provar nada a ninguém.
Adquiri conhecimentos, mas não consegui sentir na pele o que este homem sentiu, talvez tenha sentido a parte em que ele diz quase ter partido a língua na gelada Suécia!

Ângelo Gomes, 9.ºA

A viagem de uma vida

Dez e cinco, toca a campainha. Aquele barulho ensurdecedor que mais parece a sirene dos bombeiros avisa-nos do começo da aula. Entramos na sala, pousamos as mochilas e voltamos a sair em direção ao auditório. Quando chegamos, os olhares dos já lá presentes caíram sobre nós. Instalamo-nos e todos cumprimentamos o autor do livro “Pé Descalço”, Ricardo Frade.
Foi ele que me tirou da minha zona de conforto começando por baralhar a minha mente com um simples vídeo. Foi ele que me mostrou como as pessoas se deixam influenciar pelas outras, mesmo não sabendo o porquê disso.
Começando por dar asas à sua mente foi-nos expondo uma etapa obscura da sua vida. Tão obscura de chegar ao ponto de se alimentar com três fatias de pão de forma por dia e sujeito a perder os seus pertences. E como parar é morrer, o autor decidiu seguir em frente e arranjar solução para o problema que o estava a afundar. Como o tormento era financeiro, tornou-se consultor de finanças, conseguindo dar a volta ao seu problema.
Já de cabeça erguida, decidiu fazer a viagem, a pé e não só, da Suécia para Portugal, sem dinheiro e sem telemóvel, para mostrar que, por maior que seja um problema, ele é transponível dependendo da nossa força de vontade e autoconfiança.
Com aquela apresentação fiquei a pensar que tenho de confiar em mim e não me deixar levar pelos outros, bem como encarar os problemas de cabeça erguida para poder ultrapassá-los.

Mariana Gomes Soutelo, 9.ºB

Encontro com o escritor Ricardo Frade

Já há algumas aulas que o professor de português nos andava a avisar que viria um escritor à escola, Ricardo Frade. Iríamos assistir a uma palestra em que ele ia apresentar o seu livro "Pé Descalço".
Quando chegou o dia, eu fui para o auditório e estava preparada para assistir a uma hora e meia de "pura seca", na qual ele ia falar, falar, falar e falar. Mas não, ele abordou assuntos bastante interessantes e que me despertaram um certo interesse. Mostrou-nos vídeos que me fizeram perceber que não exploro o meu cérebro ao máximo, que certas oportunidades, por vezes, me passam mesmo à frente dos olhos e que eu não as aproveito. Isto porque não sou capaz de as ver! Ele provou-nos que somos demasiado inseguros e que, por termos medo de passar vergonhas, podemos perder coisas, por exemplo, dinheiro.
Voltei para casa de certa forma feliz e com outra maneira de ver o mundo. Acho que me olho ao espelho de forma diferente e sinto que dentro de mim existe um potencial que tenho por descobrir.

Marta Alves, 9.ºC


Crónicas escritas por alunos do 9.º ano, aquando do encontro com o escritor Ricardo Frade, autor do livro «Pé Descalço».


Numa sexta-feira, entro no auditório, olho à minha volta e vejo as cadeiras todas vazias e o escritor Ricardo Frade ao lado de uma mesa com um livro na mão. Dirigi-me para as cadeiras do fundo e passados alguns minutos o auditório encheu. Depois o escritor começou a falar. Falou sobre a sua vida para se apresentar e da viagem que tinha feito desde a Suécia até Portugal. Pediu-nos para lhe fazermos pergunta e ele ia respondendo, referindo quase sempre que se queremos chegar a algum lugar basta ter vontade e querer, porque tudo e possível. Falou-nos que demorou treze dias a chegar da Suécia a Portugal. Foram dias longos e difíceis, especialmente os três dias que passou em Paris, mas houve sempre quem o ajudasse dando-lhe boleia, comida ou alojamento. Explicou que Paris é uma cidade com muita movimentação e muito stress, daí as pessoas não terem muita disponibilidade para o ajudarem, mas acabou por se “arranjar” para seguir viagem. Os motivos que o levaram a fazer esta viagem e a escrever o livro “Pé Descalço” não foram os melhores. Há uns anos atrás, o Ricardo ficou numa situação em que perdeu quase tudo e teve que arranjar soluções para esse problema.  Ler livros que o pudessem ajudar, foi a solução que de momento encontrou. E com essa ajuda  ele conseguiu, “sobreviver”. Então  como já tinha passado por uma situação difícil, decidiu escrever um livro e fazer uma viagem para ajudar as pessoas provando-lhes que é possível sobreviver sem um tostão, basta querer e acreditar. Fez então a viagem da Suécia a Portugal sem um tostão e quando regressou escreveu o tal livro chamado “Pé Descalço”, que relata  a viagem que tinha feito e de quando esteve na mesma situação ajudando assim muita gente a resolver os seus problemas e a seguir em frente.  



                                                                                      Tatiana Machado, 9°D

segunda-feira, 16 de outubro de 2017




Para comemorar o Dia da Alimentação, a biblioteca acolheu os trabalhos que  os alunos realizaram em Ciências Naturais sobre a Roda dos Alimentos Mediterrânica e promoveram-se sessões conjuntas de leitura para os alunos do 6.º ano do Livro "O Príncipe Preguiçoso" de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada  disponível na biblioteca digital do PNL que aborda a alimentação equilibrada e sustentável.





quarta-feira, 27 de setembro de 2017



Formar para utilizar - sessão de leitura com os alunos do 1.º ano.
(Re)descobrir os cantos da Biblioteca e estar perto dos livros é sempre uma aventura para os meninos e meninas que iniciam agora o 1.º ano. Um grupo que participou entusiasticamente na sessão de leitura da obra de Pedro Reisinho “O meu livro”. 

Foi com grande entusiasmo que os alunos do 9.º ano acolheram o autor do livro "Pé Descalço - da Suécia a Portugal sem um tostão". O encontro, antecipadamente preparado pelos professores de português, provocou perplexidade e até estranheza na forma desconcertante e inspiradora como Ricardo Frade abordou o tema do livro, pretexto para as conversas que se seguiram e que provocaram nos alunos apetite por mais. 

sexta-feira, 15 de setembro de 2017


Teresa Calçada, Comissária para o Plano Nacional de Leitura ( PNL) , acredita que é sobretudo pelo exemplo que as famílias e as escolas podem captar os mais novos para a leitura.
Esta foi também a mensagem que deixamos aos pais dos alunos do 5.º ano que acolhemos na Biblioteca no dia 12 de setembro.
Ler + todas as palavras do mundo é o lema do PNL 2017 que começa agora a ser implementado
Ler + aqui

quinta-feira, 6 de julho de 2017






quarta-feira, 14 de junho de 2017





terça-feira, 13 de junho de 2017


Porque todos os dias são dias bons para  promover a leitura e o prazer de ler, tivemos connosco todos os alunos do 4.ºano na visita de integração, que incluiu ainda uma aula no laboratório de ciências e de educação física.

Escolhemos o livro "O Pirata das Ilhas da Bruma" da biblioteca digital do PNL para ler falar de piratas  e tudo o mais que se proporcionou. Houve ainda tempo para se familiarizarem com a ferramenta "Plickers".

segunda-feira, 5 de junho de 2017





Assinalámos o Dia Mundial do Ambiente com uma exposição de cartazes elaborados pelos alunos do 6.º D, com recurso à ferramenta Canva,  que pretendem sensibilizar os alunos  para a preservação da natureza e defesa da floresta.


Marcadores elaborados pelos alunos do 5.º ano para assinalar a visita da escritora Beatriz Lamas que veio apresentar o seu livro "O clube das Efes".

sexta-feira, 2 de junho de 2017



A final das Olimpíadas da leitura, que contemplaram uma prova de argumentação e outra de dramatização foi participada por alguns pais e colegas dos alunos e não poderia ter corrido melhor. Os alunos, quer do 2.º quer do 3.º ciclo demonstraram as suas qualidades de comunicação e improvisação e todos eles tiveram um excelente desempenho.

terça-feira, 4 de abril de 2017


Como habitualmente, terminamos a Semana da Leitura com mais uma (Sobre)Mesa de Leituras muito participada pelos alunos do 2.º e 3.º ciclo. Perante uma plateia de cerca de 150 pessoas, os alunos provaram que ler e cantar a poesia encanta e comove quem a ouve e através dela deixamos fluir os nossos sentimentos e emoções. Se o tema era "Ler por prazer" este evento provou isso mesmo. O grande prazer que todos os alunos sentiram em declamar os poemas de autores lusófonos ou os seus próprios sonetos.

domingo, 2 de abril de 2017



A Feira do Livro é sempre um evento cultural importante  na vida escolar dos alunos, já que fora da escola estes momentos nem sempre se proporcionam. É um momento de cada um poder pegar, folhear, apreciar, e escolher com calma o livro que mais apreciaram. Assim foi, mais uma vez, na Semana da Leitura. 


"Descobre-me com os QR codes"

Este é o nome do concurso promovido pela BE e docente de TIC e realizado pelos alunos do 7.ºC. Os alunos escolheram os seus livros preferidos, extraíram um excerto que contextualizasse a obra, converteram o texto para QR code e ainda elaboraram o questionário sobre os vinte e quatro títulos escolhidos.
Durante a Semana da Leitura, em todas as portas das salas foi afixado um QR code e  os colegas, munidos de um telemóvel ou de um tablet, participaram com muito entusiasmo!

Uma feira do livro muito participado pelos meninos e meninas da E.B. 1 de S.Paio na Semana da Leitura.
A propósito de livros, aqui fica um poemas de João Pedro Mésseder
Um livro
Levou-me um livro em viagem
não sei por onde é que andei

Corri o Alasca, o deserto
andei com o sultão no Brunei?
P’ra falar verdade, não sei

Com um livro cruzei o mar,

não sei com quem naveguei.

Com marinheiros, corsários,
tremendo de febres e medo?
P’ra falar verdade não sei.

Um livro levou-me p’ra longe

não sei por onde é que andei.

Por cidades devastadas
no meio da fome e da guerra?
P’ra falar verdade não sei.

Um livro levou-me com ele

até ao coração de alguém

E aí me enamorei –
de uns olhos ou de uns cabelos?
P’ra falar verdade não sei.

Um livro num passe de mágica

tocou-me com o seu feitiço:

Deu-me a paz e deu-me a guerra,
mostrou-me as faces do homem
– porque um livro é tudo isso.

Levou-me um livro com ele

pelo mundo a passear

Não me perdi nem me achei
– porque um livro é afinal…
um pouco da vida, bem sei.


in O G é um gato enroscado

terça-feira, 28 de março de 2017

Esteve muito bem, o Rui Faria do 6.º B no Concurso Concelhio Braga aler+, no qual participaram alunos de todas as escolas de Braga. 
Respondeu assertivamente às perguntas que lhe foram dirigidas e argumentou com propriedade e com conhecimento do livro que leu. 
Mereceu uma menção honrosa e teve direito a subir ao pódio, exatamente porque teve um excelente desempenho. Parabéns!

Apresentação do livro "Os cães da minha rua" pela autora Soni Esteves. 
A autora assumindo-se, em primeiro lugar, como uma grande leitora, passou a mensagem de que para escrever é preciso ler muito, o que faz diariamente com imenso prazer e desde muito jovem. Falou dos livros que leu, das estantes que vão guardando os seus bens preciosos, incentivando os alunos a construírem também a sua biblioteca. Falou da sua grande amizade e carinho pelos animais e, em especial, pelos cãezinhos que adota, que foram, naturalmente a  fonte de inspiração para a escrita do livro que apresentou aos alunos, motivando-os a escreverem regularmente.
As suas palavras certamente inspiraram os nossos alunos a ler e a escrever mais e a observar atentamente o que os rodeia.



Os alunos de Merelim S.Paio criaram esta Árvore da Leitura muito original, testemunho da reflexão sobre o ato de ler por prazer e ler para ser, que pode ser apreciada na Biblioteca Escolar.

Exposição de trabalhos realizados pela turma C2, que decorre na biblioteca de S. Paio. Os alunos fizeram construções variadas no âmbito da disciplina de matemática- figuras geométricas- e deram asas à sua imaginação.

quinta-feira, 23 de março de 2017

De 27 a 31 de março,  irá decorrer uma feira do livro na Biblioteca de Merelim S. Paio.

Convidam -se todos  os docentes, alunos e familiares a fazerem uma visita.

Estará aberta todos os dias das 9.00h às 12.00h e das 13.30h às 15.30h.

Esta atividade decorre no âmbito do Plano Anual de Atividades e da Semana da Leitura.